Aceleradora, incubadora ou voo solo?

Aceleradora, incubadora ou voo solo?

Para quem tem um sonho de abrir o próprio negócio, escolher o ramo ou o nome é a parte gostosa a se fazer. Tudo parece simples, porém, na hora de tirar uma ideia do papel, as dúvidas começam a aparecer, principalmente na maneira de administrar os primeiros passos, dependendo dos modelos de negócio. Como começar? Buscar ajuda de consultores, programas do governo, parcerias ou empreender uma busca de sucesso na cara e na coragem? Há quem prefira iniciar em um voo solo, mas para que você tenha maior êxito ao iniciar um negócio ou expandi-lo, conhecer o conceito de incubadora e aceleradora é importante.

Se você já está se aventurando a abrir uma empresa provavelmente já deve ter ouvido e lido sobre aceleradora e incubadora. A diferença entre elas pode determinar o tipo de crescimento que sua empresa pode ter.

Incubadoras

As incubadoras têm como missão principal o apoio às pequenas empresas seguindo diretivas do governo ou da região de atuação da empresa. Dessa forma, os critérios visarão uma estratégia de atuação da empresa em que a região tem mais carência. Um exemplo pode ser a aprovação de auxilio a uma empresa que fornece soluções de telefonia em uma área que careça de tal serviço. As incubadoras pedirão mais clareza no plano de negócio, com maior formalidade e exigência de transparência, pois geralmente são lideradas por gestores com experiência em mediação com o poder público, universidades e empresas. Possuem um modelo mais tradicional de consultoria.

Aceleradoras

Já as aceleradoras têm o foco no potencial que a empresa tem de crescer mais rápido e, por esse motivo, a ênfase é em como iniciar uma startup mais eficiente, analisando cada ponto promissor dela. Elas estudarão o modelo do negócio, apostando em uma boa ideia que possa render mais frutos. São administradas por empreendedores com experiência e investidores dinâmicos, usando capital privado para o financiamento. Visam uma atuação mais moderna, e com um estilo arrojado.
Para quem está em busca de inovação com ideias mais desafiadoras para a startup, a aceleradora pode ser a melhor escolha. Porém, se a empresa visa atuar em uma economia tradicional, as incubadoras são a opção a seguir. Além disso, as incubadoras são mais numerosas e superam em experiência de atuação as aceleradoras.

E o voo solo?

Para quem inicia e ainda está aprendendo como empreender de maneira eficiente, na dúvida, deve evitar o chamado voo solo logo de cara. Arriscar-se de maneira autodidata, sem uma consultoria pode comprometer a visão detalhada das atuações. Voar solo não é algo impossível, pois há uma grande quantidade de livros e cursos a respeito. Mas tanto incubadoras como aceleradoras fornecem um ambiente saudável, com consultores experientes e com influência para um negócio em pleno início. Para voar solo, nada melhor que antes checar como andam os ventos ao redor e a integridade do equipamento em mãos.

E você, já decidiu qual é o melhor caminho para abrir o seu negócio?

 

Next Post:
Previous Post: