Como começar a empreender?

Como começar a empreender?

Recebi uma pergunta de um leitor nosso de Moçambique (!) e compartilho com vocês:

“Olha Rafael eu venho te digitar este email, sobre empreendedorismo digital.
Eu tenho duvidas de como eu devo começar, qual é o tipo de empreendedorismo digital devo empreender.
Eu sou técnico de electrónica e de telecomunicações e eu nunca empreendi em nenhum negocio e eu queria ser um iniciante.”

Ao responder esta pergunta, considerei algo muito importante na pergunta dele:

“… eu nunca empreendi em nenhum negocio e eu queria ser um iniciante.”

Um item muito importante aqui e que eu gosto de deixar claro é: empreender é foda.

A metáfora da montanha russa funciona muito bem aqui: seus dias, semanas e meses serão como uma montanha russa – às vezes você está lá no topo e, de repente, parece que o chão some.

Por isso eu considerei, na resposta, a possibilidade de não empreender. Para a maioria das pessoas, trabalhar para uma empresa funciona muito bem: ter uma boa previsão de receber o salário no final do mês e um horário de entrada e saída é o que procuram. E  não há nada de errado nisso.

Mas, para outros, isso é pouco. Estes inquietos precisam estar o tempo todo com a possibilidade de fazer o futuro do seu jeito, de criar, de ser o responsável pela sua realidade, enfim, as razões para empreender são muitas.

O que eu acho necessário, seja qual for a razão, é ter paixão. Porque isso é o que te faz encarar os momentos difíceis e ter raça pra escalar novamente rumo ao topo.

Com isso, vamos à resposta para a pergunta…

Como começar a empreender?

Pegue papel e caneta e responda: O que você sabe e gosta de fazer? No que você é bom?

Como o nosso amigo de Moçambique, você sabe muito sobre eletrônica? Alguma área específica da eletrônica? Que indústrias ou tipos de equipamento você conhece mais? Ou será que você sabe programar aplicativos? Quem sabe você é a rei da cozinha ou uma grande mestre de Yoga para crianças?

Com isso em mente, você tem 3 formas de atuar profissionalmente:

  1. ensinar o que você sabe;
  2. aplicar o que você sabe para trabalhar para alguma empresa;
  3. aplicar o que você sabe para criar um produto ou serviço seu.

1. Ensinar o que você sabe

O que você sabe fazer bem?

Quais são as pessoas que precisam do que você sabe?

Estas pessoas (potenciais clientes) têm acesso a que tipo de infraestrutura? Têm internet em casa? E no celular? Assistem televisão? Têm disponibilidade para ir até você para aprender o que você tem para ensinar?

Com estas informações, decida se você vai montar uma operação online ou presencial:

  • online: comece um blog onde você compartilha o seu conhecimento e comece a gravar vídeo-aulas. Busque uma plataforma onde você pode colocar suas aulas e cobrar pelo acesso;
  • presencial: veja se há alguma organização que atue com formação à qual você possa se associar como professor ou parceiro. Se não conseguir isso, você pode usar a sua casa, garagem ou espaço emprestado para fazer as primeiras turmas. A divulgação precisa ser bem boa (onde o seu público está?), além de arrumar uma forma de conseguir os recursos necessários (equipamentos, etc.).

2. Trabalhar para alguma empresa

Procure um emprego.

Se possível, busque uma empresa que tenha um perfil parecido com o seu: você busca segurança, inovação, oportunidades ou conhecimento? Cada uma dessas características traz também características que podem negativas para algumas pessoas, então veja o que melhor se encaixa para você:

  • empresas que dão segurança pode significar falta de novidade para alguns;
  • lugares inovadores podem representar, para alguns, ambientes onde as pessoas não sabem o que querem e ficam o tempo inteiro procurando formas mirabolantes de resolver problemas que não existem, em vez de fazer o seu trabalho bem feito;
  • oportunidades podem representar alta exigência ou risco de ficar sem emprego;
  • conhecimento significa estudo, estar constantemente aprendendo, geralmente fora do seu horário de trabalho.
  • e aí por diante…

Continue estudando e aprendendo coisas novas para ter cada vez mais coisas para oferecer ao seu empregador e, assim, crescer e manter a sua empregabilidade.

3. Criar um produto ou serviço seu

Durante uma semana, liste os problemas ou as oportunidade (coisas que podem melhorar), seja na sua comunidade, empresas que conhece ou até na sua vida pessoal.

Pense o que você poderia fazer para resolver estes problemas ou gerar melhorias, e se isso seria um serviço que você faria constantemente ou se poderia virar um produto físico ou algum aplicativo ou sistema na internet.

Converse com as pessoas impactadas pelo problema ou melhoria, tentando identificar se a sua solução realmente resolver o que se propõem, o que estas pessoas acham desta solução e o que poderia ser feito de melhor.

Se fizer sentido continuar, veja o mínimo que você precisa ter de equipamentos, pessoas e outros recursos, para prestar o serviço ou construir o produto, de forma muito simples mesmo.

Assim você poderá cobrar destas pessoas e validar que você tem um negócio em potencial.

Conforme você for verificando que realmente há pessoas ou empresas interessadas no seu serviço ou produto, vá melhorando ele para que tenha mais qualidade.

Se não fizer sentido continuar, comece de novo com outro problema ou oportunidade.

Espero que isso ajude você que está começando a encontrar um caminho profissional.

 

 

Next Post:
Previous Post:
  • Celio Ismael

    Ola. sou de Mocambique tambem e encontrei este post por acaso. Muito bom o post. Tambem tenho conhecimentos em eletronica e programaca e quero empreender so estou meio perdido como o outro que postou. Nao sei opto por websites corporativos ou para pequenos negociantes ou fazer produtos electronicos como espantador de mosquitos, massageador ou automacao residencial e alarmes. Enfim na hora de empreender vem muitas duvidas para onde seguir.