Seus colaboradores realmente gostam de você?

Você certamente ama sua empresa e acredita que seu produto ou serviço é fantástico. Mas como transmitir toda sua paixão pelo negócio a quem está ao seu lado na jornada? Engajamento no ambiente de trabalho é um desafio para qualquer empreendedor. Aparentemente, não são todas as pessoas que se sentem felizes com o que fazem.

Segundo o estudo Gallup 2013, 70% dos profissionais das empresas pesquisadas são “não-engajados” ou “ativamente desengajados”. Em outra pesquisa, da Right Management, 84% dos colaboradores que responderam afirmaram que concordam com a frase abaixo:

Às vezes me sinto preso em meu emprego atual e quero buscar oportunidades em outro lugar.

Talvez você pense que falta de engajamento é uma realidade distante da sua empresa. Mas como você sabe se seus colaboradores realmente gostam de você e do trabalho que executam?

Como descobrir profissionais engajados

Muitas empresas grandes fazem pesquisas anuais (e gastam bastante dinheiro) para descobrir o nível de interesse dos funcionários no trabalho que executam. Mas se você é empreendedor de uma pequena ou média empresa e conhece seus colaboradores pelo nome, existem formas mais fáceis de descobrir isso.

Um deles é observar o comportamento das pessoas da sua equipe e as contribuições que elas trazem quando estão fora do horário de trabalho. Pessoas que gostam do que fazem são mais propensas a trazer feedbacks sobre áreas que não são necessariamente obrigação delas, agregando à empresa além do que é restrito ao cargo que ocupam. Vai desde trazer um biscoito caseiro para a reunião semanal até compartilhar opiniões do tipo: eu estava pensando sobre o problema do cliente X no fim de semana e tive uma ideia que não acho que tenha considerado antes…



Engajado ou puxa-saco?

Profissionais engajados usam sua marca pessoal para o sucesso de um projeto em que também acreditam. Eles trazem parte deles mesmos para a mesa de negociação. Vai desde os biscoitos, a torta caseira ou elogios a um projeto bem feito, até as sugestões para resolução de problemas e atenção. Esse comportamento não indica apenas um desejo de chegar à frente dos colegas – tradicional do conhecido puxa-saco – mas é um interesse autêntico e uma forma de investimento na missão da sua empresa.

São muitas as formas de motivar esse engajamento – desde cafés em conjunto com a equipe, fechar mais cedo na sexta, fazer happy hour no meio da semana. Mas nada como acompanhar as motivações reais das pessoas que trabalham com você e estar sempre disposto a ajudá-las a trabalhar ainda melhor.

Como você motiva o engajamento da sua equipe? Aguardamos sua contribuição nos comentários!

Next Post:
Previous Post: