Startups e negócios sociais

Os negócios sociais surgiram a partir da década de 1970 para ajudar e promover soluções no combate aos problemas da comunidade. São empresas que possuem suas principais funções e atividades voltadas para as dificuldades sociais da população de baixa renda. Muito legal, não?

Assim como as startups tradicionais, os negócios sociais têm grande potencial, operam de maneira eficiente, apresentam inovação em seus modelos de negócio e dependem do bom empreendedorismo para fazer com que esses produtos e serviços sustentem financeiramente a empresa.

Se você está pensando em como empreender nesse ramo, confira alguns exemplos que podem inspirar a tirar uma ideia do papel e melhorar a vida de muitas pessoas ou até comunidades inteiras.

Educação

O Movimento Choice é uma rede de universitários inquietos e inovadores que promove a educação empreendedora. Seu papel é disseminar o tema negócios sociais pelas universidades. Para isso promove o Choice Day, com workshops que discutem negócios sociais e o Choice Competition, onde um projeto é selecionado e acelerado. É um primeiro ótimo passo de como iniciar uma startup no segmento social.

A Geekie faz isso muito bem. Ela entende que um dos problemas na base da pirâmide é a educação e oferece soluções para auxiliar as escolas e a educação de jovens para estudar para a prova do ENEM. Eles trabalham com o “ensino adaptativo”, defendendo que cada aluno aprende melhor de um modo, seja lendo mais, assistindo mais vídeos, fazendo mais atividades, entre outros. Analisando cada aluno separadamente, a plataforma consegue verificar as habilidades dele, as faculdades de interesse e o que ele deve estudar, dentro do seu programa de aulas na internet, para conseguir atingir seu objetivo.

Saúde

Já o Saútil é uma plataforma que auxilia, e muito, gerenciar toda a nossa vida médica. Nele é possível salvar os nomes dos remédios que nos são prescritos (quem nunca esqueceu algum nome?), listam os serviços de saúde gratuitos e onde é possível adquirir medicamentos em sua cidade, ver e fazer avaliações de estabelecimentos, tabela de vacinação (marcar as que você tomou e quais faltam tomar), procura locais para consultas e exames e auxilia na busca de equipamentos médicos, tudo isso com muita informação e explicação fáceis de serem compreendidas.

Inclusão digital

O F123 permite que o usuário portador de deficiências visuais navegue na internet, trabalhe com documentos e planilhas eletrônicas, e-mails e mensagens instantâneas em qualquer computador através de um software inovador de alta eficiência e baixo custo.

No Brasil, temos a CDI Lan, empresa social que dá acesso e soluções de alto impacto a comunidades de baixa renda através de Lan Houses. Elas representam 35% do acesso à internet conectando 30 milhões de brasileiros! A CDI Lan se define como uma plataforma online colaborativa de negócios que gera renda, educação e capacitação  para o público de baixa renda.

Você conhece outros negócios sociais promissores? Compartilhe com a gente nos comentários!

Next Post:
Previous Post: